Tríade da Mulher Atleta: você já ouviu falar? Pode ser que você ou alguma amiga esteja afetada por ela.


Com a maior participação das mulheres nos esportes( algo louvável!), está aumentando a incidência de lesões ósseas nestas atletas, que podem ser amadoras ou profissionais.

Tenho atendido várias atletas com quadros de fratura por stress nos membros inferiores recorrentes( mais de um episódio em curo espaço de tempo). Ao fazer a anamnese( questionário) e ao pedir exames complementares, a grande maioria apresenta a Tríade da Mulher Atleta.

Mas  o que é a Tíade da Mulher Atleta? Ela corresponde a: distúrbios menstruais( ausência ou irregularidade da menstruação), perda mineral óssea( osteopenia ou osteoporose) e distúrbios alimentares( baixa ingestão de calorias ou anorexia entre outros).

fat

A vontade de se sentir magra, as exigências de um físico esbelto( ballet por ex.), necessidade de bater o peso pré competição,  induzem ao aumento da atividade esportiva e níveis de serotonina( hormônio do prazer e satisfação), em detrimento da ingestão adequada de calorias. Isso provoca alteração do eixo hormonal feminino( LH/FSH –>Estrógeno e Progesterona), suprimindo ou alterando a atividade da menstruação. Além disso, com a diminuição do estrógeno, ocorre perda da densidade mineral óssea, levando a quadros de osteoporose ou osteopenia precoces, aumentando o risco de fraturas por stress.

O diagnóstico é clínico pela história, exame físico e sintomas, além de uma avaliação minuciosa do ambiente hormonal nos exames de sangue e da densitometria óssea.

E o tratamento?

O tratamento consiste na reabilitação da fratura, caso ela ocorra, avaliação nutricional e adequação da dieta, nem que para isso seja necessário aumentar a ingestão de calorias, levando a um aumento de peso( o que é provado ser benéfico e restaura a menstruação), reposição de hormônios caso seja indicado e readequação do volume e intensidade do treinamento. Cabe lembrar que a osteoporose causada pode levar anos para melhorar.

Outro fator importante é a mulher atleta que usa anticoncepcionais hormonais orais( ACHO), a pílula. O ACHO provoca diminuição do estrogênio e da testosterona na mulher, aumentando ainda mais o risco de fraturas por stress,pois, não há como a atleta notar qualquer irregularidade menstrual, já que a pílula está “regulando” o fluxo. Um dica é usar uma pílula de progesterona( caso seja indicado pelo ginecologista) ou usar outros métodos contraceptivos( DIU, preservativos, etc).

Uma dica: HOMENS também podem sofrer algo parecido com a tríade da mulher atleta, que será abordado em outro post. Fiquem de olho!

Portanto, se você tem algum desses sintomas, já sofreu uma fratura por stress causada pelo treinamento, tem irregularidade da menstruação após aumentar a carga de treinamento, procure o médico do esporte para uma avaliação.

Um abraço!

Dr Luiz Tintori é médico do esporte pela SBMEE.




Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Tire Suas Dúvidas