Overtraining: quando o exercício em excesso faz mal para a saúde.

O aumento da prática de exercícios de alta intensidade e longa duração vem fazendo toda uma geração a ganhar saúde em todos os aspectos. Infelizmente, junto a isso, os excessos vêm aumentando, causando o aparecimento da síndrome de excesso de treinamento ou overtraining.

Quando treinamos de maneira intensa, precisamos de uma dieta para manter ou melhorar a performance e, também, recuperar o corpo das sessões de “agressão” que o corpo sofre, além do descanso. Quando isso não é respeitado, o corpo pode começar a dar sintomas de overtraining que podem ser variados, como:

  • fadiga excessiva
  • aversão ao exercício
  • lesões ou doenças respiratórias de repetição
  • alterações menstruais em mulheres
  • alteração de frequência cardíaca
  • alterações nos níveis hormonais
  • entre outros

O tratamento da síndrome do Overtraining inclui várias abordagens, desde readequação alimentar, mudança do exercício até parar completamente as atividades físicas por 6 meses.

Visto isso, é de suma importância o acompanhamento médico durante o ano, pois, através do exame clínico e dosagens hormonais adequadas, podemos detectar se o exercício está na dose adequada ou extrapolando os limites.

Estou à disposição para lhe ajudar a tirar suas dúvidas. Entre em contato!

Dr Luiz Henrique Tintori, médico do esporte.

1 comentário em “Overtraining: quando o exercício em excesso faz mal para a saúde.”

  1. Olá, gostaria de saber se você trata o overtaining? Principalmente os sintomas dele: insônia, queda de cabelo, baixa imunidade.
    Qual o valor da consulta?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.